Controle de Pombos

O controle de pombos é importante para a prevenção da saúde humana. Os pombos são uma das espécies de aves que mais convivem com pessoas, especialmente nas grandes cidades, e podem oferecer riscos a saúde por que os pombos são transmissores de doenças. Por este motivo, a população de pombos deve ser controlada nas áreas urbanas, evitando assim, maiores danos a população local.

Estima-se que a quantidade de pombos urbanos no mundo ultrapassa os 260 milhões, e o tempo médio de vida de cada ave é de aproximadamente 6 anos, o que lhes dão a possibilidade de bombardear as cidades com 60 Kg de fezes em média cada ave (dados da Super Interessante).

As fezes ressecadas dos pombos, espalhadas pelo vento, podem ser inaladas e causar doenças.

Algumas das doenças transmitidas pelos pombos são: Criptococose (doença do pombo), Hhistoplasmose (pode causar doenças pulmonares) e Salmonelose (distúrbios gastrointestinais, dermatites e alergias).

Portanto, a captura e o manejo correto dos pombos é um serviço realizado por controladoras de pragas urbanas especializadas e licenciadas, visando eliminar as condições de fixação e desenvolvimento da ave. De acordo com a lei ambiental do IBAMA não é permitido o extermínio dos pombos, sendo necessário o auxílio da CLEAN CORP para acabar com os transtornos causados pela presença destas aves.

Os tipos de pombos mais comuns em áreas urbanas são:

Pombo Doméstico Controle e Combate

Pombo Doméstico

Columba Livia

Esse tipo de pombo e considerado um grave problema ambiental, já que ele briga por alimentos com espécies nativas, destrói monumentos e é transmissor de doenças ao ser humano. É a espécie de pombo mais comum no Brasil.

Pombos Asa Branca

Pombo Asa Branca

Patagioenas Picazuro

Essa espécie de pombo, também conhecida como “Pombão”, devido o seu tamanho avantajado, é uma das maiores espécies da família no Brasil. 

Essa espécie ficou mais conhecida, com o lançamento da música de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira: Asa Branca.